PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI.

PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI.

Arujá acolhe 15 moradores de rua por dia em abrigo

abrigo para moradores de rua x jantar
Foto: Divulgação/PMA

PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI.

Desde maio, 87 pessoas ficaram instaladas no local

A Prefeitura de Arujá, por meio da Secretaria de Assistência Social do município, dá continuidade ao Programa Municipal “Acolher”, que se trata de um abrigo provisório para a população em situação de rua, durante o Inverno.

Desde o início do programa, em maio deste ano, foram abrigadas 87 pessoas, entre moradores de Arujá e pessoas sem endereço fixo, que viajam de cidade em cidade, sobrevivendo de trabalhos temporários ou auxílios socioassistenciais, sendo 51 pessoas no mês de junho.

Em média, 15 pessoas em situação de rua são acolhidas no abrigo diariamente, segundo levantamento da Associação Afro Brasileira Nossa Senhora Aparecida, ONG que administra o abrigo temporário.

Implantado pela primeira vez no município nesta mesma época, em 2021, atualmente o abrigo está localizado na rua Maranhão, 444, no bairro Jardim Planalto, próximo ao Centro da cidade. O abrigo inicia o serviço de acolhimento todos os dias, a partir das 19 horas.

As pessoas em situação de rua, que necessitem do serviço, podem ir de forma espontânea para o local, além de ter sido montada uma equipe, em parceria com a Associação Afro Brasileira Nossa Senhora Aparecida com a unidade municipal do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), instruída a realizar o serviço de abordagem noturna e encaminhamento das pessoas que concordarem, até o abrigo.

Segundo Maria Lúcia dos Santos, assistente social, e Renan Fernandes de Oliveira, psicólogo pela Associação Afro, após a entrada é realizada uma triagem com todos que vão até o acolhimento. Os abrigados são questionados sobre seus nomes, documentos (caso possuam) e o motivo de estarem na rua. Depois, são encaminhados à equipe técnica do Creas, além de serem oferecidos, durante o período de estadia, camas, cobertores e travesseiros, bem como uma área para banho, alimentação composta por jantar na chegada e café da manhã na saída do dia seguinte.

O espaço conta ainda com estrutura para abrigar os animais de estimação que acompanharem os referenciados, já que muitos recusam o acolhimento, por escolherem não deixar os animais sozinhos.

A Prefeitura de Arujá reforça que, caso haja a identificação de pessoas em situação de vulnerabilidade, a Guarda Civil Municipal (GCM) deve ser notificada pelo telefone 153, para o encaminhamento da demanda às equipes da rede de Assistência Social do município.

PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI.

Tópicos
Compartilhe

Veja também

SIGA O ARUJÁ REPÓRTER

PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI.