PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

ITDM lança projeto para tratar cicatriz de pacientes da Maternidade de Arujá

Foto: Divulgação
Share on whatsapp
Share on telegram

Ação inédita na região, criada pela organização social gestora da unidade, terá início no dia 23 de novembro

Mulheres que tiveram os seus partos realizados na Maternidade Municipal Dalila Ferreira Barbosa, em Arujá, serão beneficiadas com uma ação social que prevê a camuflagem das cicatrizes provocadas pelos partos normal ou cesárea. Trata-se do projeto “Sem Cicatrizes”, que oferecerá sessões gratuitas do tratamento estético às interessadas, que já podem se inscrever.

O objetivo do projeto “Sem Cicatrizes”, oferecido pelo Instituto de Tecnologia e Desenvolvimento da Medicina (ITDM), organização social responsável pela gestão da Maternidade Municipal Dalila Ferreira Barbosa, é recuperar a aparência natural da pele afetada pela cicatriz do corte da cesárea ou pelas estrias que aparecem durante a gravidez, por meio de um procedimento estético chamado dermoterapia. Esta técnica não é invasiva e estimula a produção de colágeno e elastina no local da cicatriz.

Inscrições

As sessões do procedimento que trata as cicatrizes são gratuitas e destinadas às mulheres que realizaram os seus partos na Maternidade Municipal Dalila Ferreira Barbosa. Para participar, basta fazer a inscrição pelo e-mail projetocicatriz@itdmaruja.com.br, informando o nome completo, telefone de contato, data do parto, se tem alguma doença, se é alérgica e a qual substância, se está em tratamento de saúde, se faz uso de algum medicamento, se fez alguma cirurgia nos últimos seis meses e se desenvolveu queloide na cicatriz. Depois, é só aguardar a resposta do ITDM com a data de agendamento da sessão e outras orientações. As inscrições podem ser feitas até o dia 22 de novembro.

Os atendimentos serão realizados nos dias 23, 25 e 29 de novembro e 1 de dezembro. A quantidade de sessões necessárias para o tratamento das cicatrizes será definida após o primeiro atendimento.

Para o público feminino de Arujá que não passou pela Maternidade Municipal Dalila Ferreira Barbosa, havendo vagas remanescentes, será aberta data para essas inscrições.

Autoestima e confiança

“Criamos este projeto pensando na autoestima das mulheres que estão em idade reprodutiva, pois muitas delas se incomodam com as cicatrizes. Também é uma ação do ITDM que visa a atenção à saúde integral proposta pelo Ministério da Saúde em seus princípios do cuidado humano”, ressaltou a dermatoterapeuta Liliane Almeida, fundadora do projeto Sem Cicatrizes.

“Esta é uma iniciativa de abrangência social do ITDM, que se preocupa constantemente em humanizar o atendimento ao paciente. Vamos cuidar das cicatrizes das pacientes que foram atendidas na Maternidade porque acreditamos que podemos melhorar a autoestima delas, que se sentirão mais confiantes”, explicou a diretora geral da Maternidade, Ivanize Sousa.

Tópicos
Compartilhe
Share on whatsapp
Share on telegram
Veja também
SIGA O ARUJÁ REPÓRTER

PUBLICIDADE