PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

ACE Arujá defende adiamento do Dia das Mães para 23 de agosto

Freepik
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

Dia das Mães pode ser postergado porque não é data religiosa e nem regulamentada.

O presidente da Associação Comercial e Empresarial (ACE) de Arujá, João Romão, afirma que o adiamento do Dia das Mães para o quarto domingo de agosto, no dia 23, é uma medida importante para ajudar o comércio a se recuperar após a quarentena.

A postergação da comemoração foi sugerida pelo governador de São Paulo, João Doria (PSDB), na última sexta-feira (24). O Dia das Mães não é uma data religiosa, como a Páscoa, ou regulamentada, como o Dia do Trabalho. Ela foi criada pelo publicitário João Agripino da Costa Doria, pai do governador, em 1949. A data é comercial, essencialmente.

A quarentena que obriga o fechamento dos comércios não essenciais vai até 10 de maio em Arujá, justamente o Dia das Mães. Romão afirma que a associação tem escutado os comerciantes para tomar uma decisão na cidade. “O comércio vai ser muito prejudicado (se ficar no dia 10). As famílias não vão poder se encontrar”, avalia. 

Tópicos
Compartilhe
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest
Comentários
Veja também
SIGA O ARUJÁ REPÓRTER

PUBLICIDADE