26.5 C
Arujá
domingo, fevereiro 28, 2021
Início Cidade Após pressão de vereadores, aulas são retomadas na Seiji Shiguematsu
- PUBLICIDADE - Error: Embedded data could not be displayed.
- PUBLICIDADE - Error: Embedded data could not be displayed.

Após pressão de vereadores, aulas são retomadas na Seiji Shiguematsu

- PUBLICIDADE - Error: Embedded data could not be displayed.

Unidade ficou dois meses sem aulas e causou revolta no pais.

Após pressão do Legislativo, funcionários da escola e da comunidade do Sítio dos Fernandes, garantiu o retorno às aulas no Centro Municipal de Educação Infantil Seiji Shiguematsu na segunda-feira (2/9). A unidade, que passa por reforma e ampliação, estava com as aulas suspensas há dois meses, sem previsão de retorno. Revoltadas, as mães buscaram apoio dos vereadores.

Luiz Fernando Alves de Almeida (PSDB) e Rafael Santos Laranjeira (PSB) voltaram juntos à creche no primeiro dia de retomada das atividades. Durante a manhã, verificaram as condições das salas de aula e da cozinha, ainda improvisada, e conversaram com as mães, a diretora substituta Nilda dos Santos Pereira da Silva e o secretário de Obras Ciro Dói, que também estava no local.

A Seiji Shiguematsu atende 114 crianças com idade entre 1 e 3 anos e meio. Com a finalização da obra, a expectativa é dobrar esse número.

“Conseguimos que a Prefeitura cumprisse o compromisso de retomar as aulas hoje (2/9), atendendo a uma reivindicação das mães. Foi uma importante vitória, pois foi garantido o direito das crianças”, afirmou Laranjeira, que preside uma Comissão de Representação, criada para acompanhar o caso. Luiz Fernando é o relator.

As obras de reforma da creche continuam paralisadas. A empresa, responsável pelo serviço, alegou, em comunicado informal encaminhado aos vereadores, falta de condições financeiras de prosseguir com a reforma e, portanto, impossibilidade de cumprir o prazo de 45 dias, inicialmente acertado, para finalização dos serviços.

Ciro Dói, secretário de Obras, informou que a Prefeitura de Arujá tomará providências. “Se a empresa formalizar a desistência, vamos contratar outra empresa; caso simplesmente abandone a obra, tomaremos medidas judiciais”, adiantou o gestor. Segundo ele, a Lima de Castro Engenharia e Construções, vencedora da licitação, recebeu pelo menos sete notificações ao longo da execução do contrato.

VEJA TAMBEM...

Siga o Arujá Reporter

12,894FãsCurtir
48SeguidoresSeguir
35InscritosInscrever
- PUBLICIDADE - Error: Embedded data could not be displayed.
- PUBLICIDADE - Error: Embedded data could not be displayed.

Mais lidas

- PUBLICIDADE -