PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Arquiteto e gestor de obra: cresce a busca por profissionais na hora de reformar uma casa

Divulgação

PUBLICIDADE

Profissionais garantem maior segurança aos imóveis.

Foi-se o tempo em que arquiteto era sinônimo de muitos gastos ou projetos caríssimos, pelos quais apenas os mais afortunados conseguiam pagar. Com o passar dos anos, ficou cada vez mais clara a importância desse profissional na composição dos ambientes – ainda mais os que acompanham todas as etapas do projeto de perto, incluindo obras, instalações e entrega final.

Dados do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU-BR) indicam que o setor de arquitetura cresceu 5,4% em 2018 e realizou 1,5 milhão de serviços.

“Grande parte das empresas de arquitetura e design são pequenas, com menos de cinco funcionários. Entretanto, esses profissionais têm grande força no mercado e influenciam grande parte das vendas para o segmento de alto padrão”, explica Rachel Ferraz, da Ferraz Arquitetura.

Ela enfatiza, inclusive, que é cada vez maior o número de clientes que a procuram com um objetivo claro: evitar dores de cabeça com orçamentos, obra, cronograma e cuidados gerais no imóvel.

“Hoje em dia, muitas pessoas que contratam os serviços de um arquiteto buscam um trabalho completo”, explica Rachel, detalhando que, quando o cliente pede, ela oferece sua equipe de mão de obra e se compromete com o cliente que, na data combinada, a reforma estará entregue e o imóvel, em perfeitas condições.

Há quase 144 mil arquitetos formados no Brasil atualmente, segundo dados do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR). A profissão se tornou valorizada e, mais do que isso, cada vez mais buscada por quem não deseja se envolver em qualquer etapa do projeto.

Quando isso acontece, o arquiteto pode dividir o trabalho em dois: a parte de administração dos custos, que inclui cotações de preços em alguns fornecedores, compra dos materiais e a contratação da mão de obra; e coordenação da execução de todos os serviços.

“Já tive projetos em que o cliente entrou uma vez no apartamento, no momento da compra, e novamente só quando ele estava totalmente pronto”, conta Rachel, afirmando que, até hoje, todos os clientes que investiram nesse trabalho não tiveram surpresas indesejadas no momento da entrega do projeto.

Além de confiança no profissional, o cliente que opta por esse tipo de serviço precisa, literalmente, “deixar tudo nas mãos do arquiteto”. “Nosso papel é ajustar as ideias à medida que a obra for evoluindo, tornando a obra mais dinâmica e adequada às necessidades do cliente”, finaliza a proprietária da Ferraz Arquitetura.

PUBLICIDADE

Tópicos
Compartilhe
Veja também
SIGA O ARUJÁ REPÓRTER

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE