PUBLICIDADE

CEI dos contratos irregulares cobra Prefeitura por falta de documentos

Foto: Prefeitura de Arujá
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

Trabalhos da comissão prosseguem, apesar da Câmara já ter absolvido o prefeito e o vice

A Comissão Especial de Inquérito (CEI) que apura possíveis irregularidades em contratos da Prefeitura de Arujá realizou na manhã desta segunda-feira (5) uma diligência ao Paço Municipal para exigir a entrega de documentos pendentes.

Ao todo, foram oito processos administrativos solicitados pela comissão, mas que não foram entregues ou cujos arquivos digitalizados fornecidos pelo Executivo estavam corrompidos.

Dentre os documentos, estão os contratos oriundos do pregão eletrônico de fornecimento de materiais didáticos, uniformes escolares e merenda escolar.

Também foi reiterado o requerimento solicitando as cópias do contrato da Center Leste, dos contratos referentes à execução de serviços limpeza urbana – a partir de janeiro 2017 – e todos os contratos emergenciais feitos pela Secretaria de Serviços.

Segundo o presidente da CEI, o prefeito municipal se comprometeu a fornecer todo o material requerido no prazo de 24 horas.

Clínica suspeita

Ainda segundo a comissão, o chefe do Executivo não soube explicar claramente como se deu a cessão da clínica médica localizada no Centro de Arujá para implantação do Centro de Triagem da Covid-19, que posteriormente se tornou alvo da Polícia Civil por supostamente ser utilizada para lavagem de dinheiro do crime organizado.

“Perguntamos onde estava o termo de cessão daquele espaço e ninguém soube informar”, declarou o presidente da CEI em reunião extraordinária realizada nesta manhã. Ele reforçou a cobrança do documento que comprove a cessão do espaço.

Tópicos
Compartilhe
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest
Comentários
Veja também
SIGA O ARUJÁ REPÓRTER

PUBLICIDADE