PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Ex-secretário municipal de Saúde nega ter participado de contratação de OS

Foto: Imprensa/CMA

PUBLICIDADE

Comissão da Câmara investiga supostos contratos irregulares da Prefeitura de Arujá

Responsável pela Secretaria Municipal de Saúde entre janeiro de 2017 a julho de 2018, o médico e ex-secretário Messias Covre prestou esclarecimentos à Comissão Especial de Inquérito (CEI) nesta sexta-feira (18).

À comissão, Covre disse que tanto a decisão de rescindir o contrato com a InSaúde quanto a de realizar a contratação emergencial de uma nova Organização Social (OS) foram do prefeito José Luiz Monteiro (MDB), sob orientação do então secretário de Assuntos Jurídicos Carlos Roberto Vissechi.

Questionada sobre a contratação emergencial do Instituto Inovação em Gestão Pública, hoje investigada pela Polícia Civil, o ex-secretário disse não se recordar de ter participado da tramitação. “Eu fiquei sabendo que foi através da Secretaria Jurídica”, relatou. “Eu não era muito ligado à Secretaria de Saúde, me importava mais com os problemas técnicos da área”, disse ainda.

Em diversas ocasiões da oitiva, o médico alegou dificuldades em se recordar dos episódios relacionados à contratação da OS – suspeita de atuar em conluio com organização criminosa – e da forma como os serviços eram executados.

PUBLICIDADE

Tópicos
Compartilhe
Veja também
SIGA O ARUJÁ REPÓRTER

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE