PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI.

PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI.

Moradores do CDHU do Jardim Leika protestam na Câmara

Wellington Alves

PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI.

Famílias alegam serem vítimas de juros abusivos pelo Estado.

Uma comissão de 30 moradores do CDHU no Jardim Leika, em Arujá, protestou na tarde desta terça-feira, 5, na Câmara Municipal. O grupo alega ser vítima de juros abusivos, por parte da empresa estatal, na cobrança da mensalidade pelos imóveis adquiridos em 2017. O secretário municipal de Habitação, José Orlando da Silva, compareceu ao Legislativo e prometeu intermediar uma reunião entre os moradores e a direção do CDHU.

O presidente da Casa de Leis, Gabriel dos Santos (PSD), paralisou a sessão para fazer uma reunião com os moradores e o secretário de Habitação. Ele colocou o plenário da Câmara à disposição para sediar o encontro com o CDHU. “O problema deles é o juro abusivo. Não é usual, mas paralisei a sessão para atender os moradores. Muitas são mulheres que moram longe e precisam buscar os filhos”, disse.

Mais de 350 famílias vivem nos quatro condomínios do CDHU e nas casas, instaladas no Jardim Leika em 2017. A síndica do condomínio 3, Cláudia Pereira, afirmou que as parcelas têm crescido mensalmente e a maioria das pessoas não têm conseguido pagar. “Não tivemos condições de ler o contrato antes de assinar”, admite. 

De acordo com Marcela Rodrigues, síndica do condomínio 4, muitos pais perderam os empregos nos últimos anos e, ao invés de as parcelas diminuírem, elas continuam crescendo. “Não temos condições de arcar com esse custo”, afirma.

Moradores do CDHU do Jardim Leika protestam na Câmara
Wellington Alves

PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI.

Tópicos
Compartilhe

Veja também

SIGA O ARUJÁ REPÓRTER

PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI.