26.5 C
Arujá
sexta-feira, novembro 27, 2020
Início Mundo ONU pede à Armênia e ao Azerbaijão que respeitem cessar-fogo
- PUBLICIDADE - Error: Embedded data could not be displayed.

ONU pede à Armênia e ao Azerbaijão que respeitem cessar-fogo

- PUBLICIDADE -

Acordo deveria ter entrado em vigor no domingo

Os países-membros do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) pediram à Armênia e ao Azerbaijão que respeitem o cessar-fogo, previsto para entrar em vigor no domingo (18), na região de Nagorno-Karabakh.

Numa reunião a portas fechadas na sede das Nações Unidas, em Nova Iorque, o Conselho de Segurança analisou a situação do pequeno território montanhoso, onde o reinício dos combates, em 27 de setembro, já deixou centenas de vítimas.

No encontro, organizado a pedido da França, da Rússia e dos Estados Unidos, os 15 países-membros do conselho juntaram-se ao apelo do secretário-geral da ONU, António Guterres, para que a trégua seja respeitada.

No sábado 17), Guterres condenou os ataques contra a população de Nagorno-Karabakh, em violação da trégua humanitária, acertada no mesmo dia.

“Todas as intervenções dizem a mesma coisa: a situação é má, e as duas partes devem parar e levar em conta os apelos do secretário-geral para um cessar-fogo”, afirmaram vários diplomatas.

A Rússia, que ocupa atualmente a presidência rotativa do conselho, trabalha em uma declaração nesse sentido, acrescentaram.

O texto, cujo conteúdo deverá ser aprovado esta semana pelos países-membros, vai também recomendar à Armênia e ao Azerbaijão que retomem as negociações sob a intermediação do grupo de Minsk, codirigido pela França, Rússia e os Estados Unidos.

Origem do conflito

A região de Nagorno-Karabakh, cuja população é maioritariamente armênia cristã, separou-se do Azerbaijão, muçulmano xiita turcófono, pouco antes da dissolução da antiga União Soviética, em 1991.

A secessão desencadeou uma guerra que causou 30 mil mortos. Em 1994, entrou em vigor um cessar-fogo, marcado por vários conflitos esporádicos, até 27 de setembro passado.

A “trégua humanitária”, que deveria ter entrado em vigor no domingo (18) foi ignorada pelos dois lados, com acusações mútuas sobre novos ataques na segunda-feira. Um primeiro cessar-fogo negociado por Moscou para 10 de outubro nunca foi respeitado.

A ONU adotou quatro resoluções sobre esse conflito no início dos anos 90. Os combates atuais, os mais violentos desde 2016, já entraram na quarta semana.

(Com informações da RTP)

Error: Embedded data could not be displayed.

VEJA TAMBEM...

- PUBLICIDADE - Error: Embedded data could not be displayed.
- PUBLICIDADE - Error: Embedded data could not be displayed.

Mais lidas

Distância de 1,5 metro é pequena para conter contágio, alerta estudo

Para os pesquisadores, espaço deve ser de pelo menos 4 metros. Um estudo divulgado na quinta-feira (9) alerta que...

Protagonista de Pantera Negra morre aos 43 anos

Chadwick Boseman lutava contra câncer de cólon desde 2016 Os fãs da Marvel estão de luto. O ator Chadwick...

Papa Francisco dá indireta sobre mortes por coronavírus no Brasil

Sumo pontífice pede que não haja comemoração antecipada sobre pandemia O papa Francisco fez uma indireta ao Brasil, ao...

Protestos contra o racismo crescem em todo o mundo

Manifestações tomaram as ruas desde a morte de George Floyd O sábado (6) nos Estados Unidos foi marcado por...

EUA anunciam mais US$ 6 mi para ajudar Brasil no combate à pandemia

Verba ajudará no combate ao novo coronavírus A embaixada dos Estados Unidos no Brasil anunciou a doação de mais...
- PUBLICIDADE -