13.6 C
Nova Iorque
sábado, outubro 31, 2020
Error: Embedded data could not be displayed.
Início Política Uso de clínica como Centro de Triagem não foi discutida em comitê,...
- PUBLICIDADE - Error: Embedded data could not be displayed.

Uso de clínica como Centro de Triagem não foi discutida em comitê, diz ex-presidente

- PUBLICIDADE -

Espaço particular utilizado pela Prefeitura teria ligação com traficantes

“Enquanto presidi o Comitê Covid-19, não houve tratativa nenhuma sobre a cessão de qualquer espaço que seja”, afirmou o ex-presidente do comitê e ex-secretário municipal de Serviços Leandro Larini, em novo depoimento à Comissão Especial de Inquérito (CEI) que investiga contratos do Executivo.

De acordo com o presidente da CEI, a fala contraria a afirmação do prefeito José Luiz Monteiro no ofício nº 38/2020 remetido à comissão em 6 de outubro. De acordo com o chefe do Executivo, o espaço teria sido cedido gratuitamente ao Comitê Municipal Covid-19.

A instalação do serviço no prédio da Clínica Mais Vida, em frente à Praça Benedito Ferreira Franco (Coreto), foi anunciada pelo Executivo no dia 2 de abril.

“Garanto que não têm documentado nas atas das reuniões do comitê que presidi qualquer tratativa neste sentido”, reiterou Larini, que esteve à frente do comitê de 17 de março a 2 de abril.

“Na época, apoiei a sugestão da Câmara Municipal de Arujá de que fosse utilizado o espaço do Clube União Arujaense, mas não sei dizer por que não prosperou”, continuou Larini.

Entenda o caso

A clínica entrou na mira da CEI instaurada em junho pela Câmara logo após ser veiculado na imprensa as suspeitas da Polícia Civil de que o local integrasse uma ampla rede de lavagem de dinheiro de uma organização criminosa.

Desde então, os vereadores questionam a origem do acordo. Em depoimentos à CEI, todos os gestores ligados à Saúde municipal negaram envolvimento nas tratativas, incluindo a própria titular da pasta, Carmen Pellegrino, e os demais técnicos ouvidos na Câmara.

Tanto Carmen como, posteriormente, o próprio prefeito, afirmaram que a cessão do local não foi documentada, algo considerado inusual no poder público.

Em depoimento à Comissão Processante (CP), em 14 de setembro, o chefe do Executivo foi confrontado sobre a clínica utilizada pela administração municipal para abrigar o Centro de Triagem da Covid-19.

Naquela ocasião, Monteiro afirmou que desconhecia quem era o dono do prédio, localizado em frente à praça do Coreto. “A indicação veio do Comitê Covid-19 que apenas me deu informações técnicas [sobre as condições do local]”.

Error: Embedded data could not be displayed.
- PUBLICIDADE - Error: Embedded data could not be displayed.

Mais lidas

Venda de gás de cozinha, acima de R$ 70, está irregular e deve ser denunciada

Consumidor deve denunciar locais que vendam gás de cozinha com preço abusivo. O Procon de São Paulo orienta os...

Posto de gasolina de Arujá é investigado por maior fraude em operação estadual

Operação Olhos de Lince, do Ipem, multou 63 postos de gasolina no Estado O Ipem (Instituto de Pesos e...

Confira os feriados e pontos facultativos em Arujá em 2020

Aniversário de Arujá e Corpus Christi caem na mesma semana. Após dois feriados seguidos, de Natal e Ano-Novo, nem...

Colapso de leitos na Grande SP deve ocasionar lockdown em Arujá

Fechamento dos comércios não essenciais está mantido até o final do mês O risco de Arujá entrar em lockdown...
- PUBLICIDADE -