PUBLICIDADE

Arujá retém receita, relatório médico ou laudo para evitar fraudes na vacinação

Foto: Divulgação/PMA
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

Pessoas de 30 a 59 anos, com comorbidades, podem se imunizar contra a covid-19

A Secretaria de Saúde de Arujá passou a ficar com a cópia da receita, laudo ou relatório médico originais, com o objetivo de inibir possíveis fraudes desses comprovantes.

A diretora técnica em Saúde, Denise Leal, afirma que, até o momento, não foi verificada a ocorrência de nenhuma irregularidade na apresentação de documentos e receituários médicos, no entanto, a pasta resolveu se antecipar e passar a ficar com a cópia da receita, laudo ou relatório médico, para evitar problemas futuros, assim como fez a Capital na vacinação das pessoas com comorbidades.

“Vale lembrar que é preciso se enquadrar na lista de comorbidades divulgada pelo governo do estado e apresentar as receitas, laudos médicos ou relatórios atuais e originais, nos trazendo ainda uma cópia de cada um deles”, informou Denise.

A Secretaria de Saúde de Arujá começou a vacinar, no dia 1°, pessoas de 30 a 39 anos de idade com comorbidade, ou que tenham deficiência permanente e recebam o Benefício de Prestação Continuada (BPC).

Segundo o secretário municipal de Saúde, Leonardo Santos dos Reis, quem tiver deficiência permanente, mesmo que não receba o BPC, se estiver dentro da faixa etária que será imunizada e possuir alguma das comorbidades listadas pelo governo do estado, poderá ser vacinado.

A imunização ocorre de segunda a sexta-feira, das 8 horas às 16h30, no Ginásio Habib Tannuri, localizado na rua Maranhão, 386 (rua da feira do Centro), porém não haverá aplicação de doses nos dias 3, 4 e 8, por conta dos feriados.

O munícipe deve fazer um cadastro no site Vacina Já e também no da Prefeitura, onde finalizará o agendamento. Quem não conseguir ou tiver dificuldade, poderá entrar em contato pelo whatsapp (11) 4653-3535/4653-2410. O agendamento não será feito no local. No ato, poderão ser usados como comprovante de comorbidade relatórios ou receitas médicas originais. Já pessoas que recebem o BPC devem apresentar o comprovante do recebimento do Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social.

Caso não consiga fazer o agendamento, é porque as doses se esgotaram, sendo assim, será preciso esperar o envio de mais vacinas.

Critério de comorbidades definido pelo Ministério da Saúde

Insuficiência cardíaca
Cor-pulmonale e hipertensão pulmonar
Cardiopatia hipertensiva
Síndrome coronariana
Valvopatias
Miocardiopatias e pericardopatias
Doença da Aorta, dos Grandes Vasos e Fístulas arteriovenosas
Arritmias cardíacas
Cardiopatias congênitas no adulto
Próteses valvares e dispositivos cardíaco implantados
Diabetes mellitus
Pneumopatias crônicas graves
Hipertensão arterial resistente
Hipertensão artéria estágio 3
Hipertensão artéria estágio 1 e 2 com lesão e órgão alvo
Doença cerebrovascular
Doença renal crônica
Imunossuprimidos
Anemia falciforme
Obesidade mórbida
Cirrose hepática
HIV

Vacinação Solidária

Se puder, no ato da vacinação, doe 1 kg de alimento não perecível, que será entregue pelo Fundo Social de Solidariedade às famílias carentes de Arujá.

Evitar aglomerações

A Secretaria Municipal de Saúde solicita às pessoas que forem se vacinar nos sistemas convencionais, tanto na campanha da H1N1, quanto da Covid-19 (que é realizada somente com agendamento no ginásio Habib Tannuri, na rua da feira do Centro), que evitem levar familiares, se possível, para não gerar aglomerações.

A pasta solicita a colaboração de todos, para que o esquema vacinal seja tranquilo e seguro.

Tópicos
Compartilhe
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest
Comentários
Veja também
SIGA O ARUJÁ REPÓRTER

PUBLICIDADE