PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Caroba denuncia crime ambiental na cidade

Imprensa/CMA

PUBLICIDADE

Vereador fala que obra da Imobiliária Continental é irregular.

O vereador Renato Bispo Caroba (PT) denunciou, na sessão de 4 de dezembro, que presenciou um crime ambiental praticado pela Imobiliária Continental. De acordo com o parlamentar, mesmo com uma obra embargada pelo município, a imobiliária deu andamento aos trabalhos de terraplanagem no local, ato totalmente irregular. “E o poder público, que tem a obrigação de fiscalizar e impedir esse absurdo age com conivência”, denunciou ainda.

“Fui até o residencial e constatei que a imobiliária estava realizando uma obra de terraplanagem em área de proteção de mananciais”, narrou Caroba. O parlamentar disse ainda ter confirmado, por telefone, com a própria secretária municipal de Meio Ambiente, Ionara Fernandes, sobre o embargo da obra por se tratar de área de proteção e devido à falta de licenças da Continental. Indignado, ele acionou a Polícia Militar, que interrompeu o andamento dos serviços.

Contudo, a ele e à polícia, o responsável pela obra teria informado que o próprio secretário de Obras, Ciro Dói, teria dado aval para a continuidade dos trabalhos no local. “Esse pessoal está acostumado a resolver as coisas na carteirada. Foi preciso que um vereador chamasse a polícia, por que a prefeitura não fez isso? Passa-se o tempo e nada muda: as pessoas continuam fazendo o papel de servidoras da Continental”, detonou.

Por fim, o vereador anunciou a convocação dos secretários Ciro Dói e Ionara para que prestem esclarecimentos ao Legislativo sobre o episódio. Disse ainda acreditar em um “acordo” do poder público com a Continental e poderosos da cidade. “Acordo este de vender a cidade, de colocar o pobre às margens porque não o quer perto do centro. Esse é o problema de Arujá”, disparou.

PUBLICIDADE

Tópicos
Compartilhe
Veja também
SIGA O ARUJÁ REPÓRTER

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE