PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Condemat reivindica ação emergencial para enchentes no Alto Tietê

Condemat

PUBLICIDADE

José Luiz Monteiro participou de reunião na Secretaria de Estado do Meio Ambiente.

Prefeitos do Condemato (Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê) participaram de uma reunião na tarde desta quinta-feira, 16, com o secretário estadual Marcos Penido e a equipe técnica da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Meio Ambiente (SIMA) para tratar de obras de limpeza e desassoreamento de rios e córregos da Região. Os representantes do Condemat reivindicam uma ação emergencial para minimizar os impactos das chuvas nas cidades, assim como um cronograma de obras maiores para o controle das enchentes.

Um dos principais pedidos é a ampliação dos serviços de desassoreamento em execução no Rio Tietê, nos trechos de Itaquaquecetuba e Mogi das Cruzes, com avanço imediato das intervenções para Poá e Suzano.

“Como é um desassoreamento já em andamento, solicitamos ao Estado que estude a possibilidade dessa ampliação no curto prazo, o que refletirá imediatamente no controle das enchentes, enquanto se viabiliza outros projetos”, explica o presidente do Condemat, Marcus Melo, prefeito de Mogi das Cruzes.

O secretário Penido determinou que a superintendência do Daee (Departamento de Águas e Energia Elétrica) avalie o pedido do Condemat e a expectativa é de uma resposta nos próximos dias.

“Se for possível, vamos fazer sim”, diz o secretário, que apresentou aos prefeitos o plano de ações e investimentos para o biênio 2020/2021 na área do Condemat.  Estão previstos, com recursos do Fehidro (Fundo Estadual de Recursos Hídricos),  R$ 12,6 milhões em obras de limpeza e desassoreamento nos Rios Guaió (Suzano), Jaguari (Suzano e Itaquaquecetuba) e Rio Jundiaí (Mogi das Cruzes), nos Córregos Itaim (Poá) e Pedrinhas (Guarulhos), além do projeto de obras para o Córrego Três Pontes (São Paulo e Itaquaquecetuba).

Também estão previstos mais R$ 23,5 milhões em projetos, monitoramento e desassoreamento do Córrego Caputera, Rios Jundiaí, Guaió e Tietê.

O Consórcio apresentou uma relação detalhada, por município, dos córregos e rios que precisam de intervenções. São, ao todo, 74 pontos que causam alagamentos e enchentes. Com o Estado serão definidas as prioridades e se buscar recursos, junto ao Fehidro, para o atendimento das demandas. Uma das tratativas encaminhadas é para, em parceria com o Comitê de Bacia Hidrográfica do Alto Tietê, antecipar ainda para o primeiro trimestre o chamamento para apresentação de novos projetos junto ao Fehidro.

Participaram da reunião com o secretário Penido os prefeitos José Luiz Monteiro (Arujá), Walter Tajiri (Biritiba Mirim), Gian Lopes (Poá), Vanderlon Oliveira Gomes (Salesópolis), Fábia Porto (Santa Isabel) e Rodrigo Ashiuchi (Suzano). Também estiveram presentes o coordenador da Câmara Técnica de Gestão Ambiental e Desenvolvimento Sustentável do Condemat, Daniel Teixeira de Lima, e representantes das secretarias de Obras e de Meio Ambiente de Arujá, Biritiba Mirim, Ferraz de Vasconcelos, Guarulhos, Itaquaquecetuba, Poá, Santa Isabel e Suzano.

PUBLICIDADE

Tópicos
Compartilhe
Veja também
SIGA O ARUJÁ REPÓRTER

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE