26.5 C
Arujá
sábado, janeiro 16, 2021
Início Brasil Estudo que indicou 17 mil mortes na retomada das aulas estava equivocado
- PUBLICIDADE - Error: Embedded data could not be displayed.

Estudo que indicou 17 mil mortes na retomada das aulas estava equivocado

- PUBLICIDADE -

Se aulas retornassem hoje, “apenas” 1.557 estudantes iriam morrer pela covid-19

O secretário estadual de Educação, Rossieli Soares, explicou nesta sexta-feira (17) que o estudo do professor de epidemiologia da Faculdade de Medicina da USP, Eduardo Massad, divulgado nesta semana, estava errado. Foi informado que havia previsão de 17 mil mortes de crianças ocasionadas pelo retorno às aulas, mas, na verdade, seriam “somente” 1.557.

Rossieli disse que o próprio Massad comunicou o equívoco. A pesquisa indica a letalidade no Brasil para bebês, crianças e jovens até 19 anos, o que inclui, também, o ensino superior, sem considerar isoladamente o Estado de São Paulo.

De acordo com Rossieli, o estudo utilizou como base o atual índice de propagação da covid-19, o que é diferente do proposto pelo Plano São Paulo. “Se em 8 de setembro (data prevista para o retorno), as condições atuais forem mantidas, as aulas não voltarão”, explicou.

O secretário-executivo do Centro de Contingência do Coronavírus, João Gabbardo, afirmou que o Plano São Paulo prevê que as aulas só poderão retornar se todo o Estado estiver na fase amarela. Caso contrário, não será possível garantir a segurança. Hoje, a maioria dos municípios do interior paulista estão nas fases vermelha e laranja.

Error: Embedded data could not be displayed.

VEJA TAMBEM...

- PUBLICIDADE - Error: Embedded data could not be displayed.
- PUBLICIDADE - Error: Embedded data could not be displayed.

Mais lidas

- PUBLICIDADE -