26.5 C
Arujá
domingo, fevereiro 28, 2021
Início Cidade Prefeitura economizará R$ 416,2 mil com cortes de gastos em aluguel
- PUBLICIDADE - Error: Embedded data could not be displayed.
- PUBLICIDADE - Error: Embedded data could not be displayed.

Prefeitura economizará R$ 416,2 mil com cortes de gastos em aluguel

- PUBLICIDADE - Error: Embedded data could not be displayed.

Secretarias de Educação e Saúde foram transferidos para locais próprios.

A Prefeitura de Arujá economizará R$ 416,2 mil por ano com o corte de aluguel dos prédios em que funcionavam as sedes das Secretarias Municipais de Educação e Saúde. Ambas foram transferidas para imóveis próprios, uma medida adotada pelo prefeito José Luiz Monteiro, que visitou os novos endereços das Pastas nesta terça-feira (1).

“Temos um desafio: modernizar a administração e torná-la mais enxuta. Como as duas secretarias eram responsáveis pelos nossos maiores gastos com aluguel, pedi um raio-x dos prédios da Prefeitura e em seguida mudamos a Saúde para o antigo prédio do PA Barreto e a Educação para o mesmo complexo da Secretaria de Cultura, no Jardim Fazenda Rincão”, disse o prefeito.

As secretárias Priscila Sidorco (Educação) e Carmen Pellegrino (Saúde), além dos adjuntos de Saúde, Martino José Piatto e Patricia Elias do Prado, acompanharam as visitas do prefeito.

A economia principal, de R$ 284 mil anuais, será com a Saúde, que desde agosto funciona na sede nova, localizada na Rua Pedro Severino Martins, no Centro Residencial. Os outros R$ 132,2 mil são da Educação, que saiu, em junho, da Rua Melvin Jones, no Jardim Modelo e agora está no Jardim Fazenda Rincão.

“Em tempos de crise econômica nacional, é necessário sermos coerentes e criativos. Atualmente há seis imóveis públicos ocupados com o arquivo de processos de papel. É algo que queremos encerrar, na medida do possível, implantando o processo digital e eliminando o excesso de papel antigo. Atitudes como esta vão nos permitir utilizar todos estes prédios para outras funcionalidades”, explicou o chefe do Executivo.

Um exemplo desta medida é o Decreto 7.238, de 10 de setembro, no qual a Prefeitura regulamenta a destruição de documentos oficiais inservíveis, como autorizações para desconto em folhas de pagamentos; orçamentos de compras; memorandos para justificativa de ausências; avisos de férias e atestados médicos, entre outros.

VEJA TAMBEM...

Siga o Arujá Reporter

12,894FãsCurtir
48SeguidoresSeguir
35InscritosInscrever
- PUBLICIDADE - Error: Embedded data could not be displayed.
- PUBLICIDADE - Error: Embedded data could not be displayed.

Mais lidas

- PUBLICIDADE -