PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Você sabe o que a Prefeitura de Arujá oferece às mulheres? Descubra aqui

Prefeitura de Arujá
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

Gestão tem alguns programas focados no público feminino.

Hoje é Dia Internacional da Mulher. A data, instituída pela Organização das Nações Unidas em 8 de março de 1975, é referência no debate sobre a maior participação feminina na sociedade. Em Arujá, a Prefeitura oferece vários serviços focados exclusivamente para as mulheres. O Arujá Repórter traz a lista completa para que, você mulher, possa participar de algumas das iniciativas, se for de seu interesse. 

Segurança Pública

O município disponibiliza à população o telefone e o aplicativo 153 Cidadão, da Guarda Civil e da Secretaria Municipal de Segurança Pública. Nesses canais, é possível fazer denúncias sobre casos de violência doméstica contra a mulher. Até dezembro de 2019, por exemplo, quando completou um ano de funcionamento, o app acumulou 629 usuários e um total de 1.483 chamadas. Entre as principais ocorrências, estão as prisões em flagrante feitas pela Guarda Municipal, nas quais os detidos foram à época encaminhados à Delegacia de Polícia e enquadrados na Lei Maria da Penha. Ao menos três homens foram presos pela Guarda em 2019 e acusados conforme a referida lei, por meio de denúncias feitas à Central de Comunicação da Guarda. Inclusive, para utilizar o aplicativo 153 Cidadão, basta que qualquer cidadão acesse a loja de seu smartphone ou tablet, faça o download gratuito e a instalação, cadastre o número telefone e solicite o código de validação. Após recebê-lo, deve aceitar os termos de política de uso e privacidade, inserir nome, CPF, RG, profissão e e-mail.

Assistência Social

A Prefeitura elabora, anualmente, um calendário de eventos com foco no empoderamento feminino, conscientização, violência doméstica e direitos de cidadania. No último ano, a Secretaria Municipal de Assistência Social organizou várias palestras ministradas por especialistas, abordando temas como machismo, os diferentes tipos de violência, masculinidade tóxica, entre outros. Uma programação de palestras foi realizada nesta semana nas unidades do CRAS, em Arujá, abordando temas sobre os direitos das mulher.

O município não conta com abrigos, mas realiza acolhimento e presta serviços de apoio social e psicológico nas unidades do Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) e do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), instituições especializadas e descentralizadas cuja função é garantir proteção e executar políticas públicas de assistência social que visam proteger pessoas em situação de risco pessoal e social, e da violação de direitos, tais como violência física, psicológica, sexual etc.

Novos negócios

Em relação aos planos de empreendedorismo feminino, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico vem planejando junto ao Sebrae a elaboração de um programa com cursos e palestras sobre empreendedorismo voltados para a população feminina em situação de vulnerabilidade e que mora nos prédios da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU), situados na região do Jardim Emília. O projeto denominado “Mil Mulheres” foi apresentado pelos agentes do Sebrae, que em breve farão uma visita à CDHU para ouvir sugestões das moradoras. Além disso, a Pasta e o Sebrae já promovem, semanalmente, uma programação de cursos, palestras e workshops com foco em empreendedorismo, com o objetivo de melhorar a economia local.

Saúde

No que tange à área da Saúde, atualmente há sete ginecologistas atuando na rede. A Secretaria de Saúde vem criando métodos para combater o absenteísmo em todas as Unidades Básicas de Saúde e Postos da cidade, visto que muitos pacientes não comunicam a impossibilidade de comparecer e não cedem a vaga, aumentando o tempo de espera entre as usuárias. Na maternidade, a média anual é de 10.389 consultas. Com relação ao novo Hospital, o mesmo contará com a ala da maternidade.

Hoje, o Arujá Repórter conclui a série de reportagens sobre a temática feminina, em homenagem ao Dia Internacional da Mulher. O menu do site ficou rosa entre os dias 2 e 8 de março. 

Outras matérias da série:

Estado planeja implantar Delegacia da Mulher em Arujá

HR-V é o modelo mais procurado pelas mulheres arujaenses

Mulheres priorizam busca por salas comerciais em Arujá

Pedagogia é o curso preferido das mulheres de Arujá

Mulheres empreendedoras crescem em Arujá

Tópicos
Compartilhe
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest
Comentários
Veja também
SIGA O ARUJÁ REPÓRTER

PUBLICIDADE